David-Luiz-recebe-medico-em-Paris

David Luiz recebe médico em Paris a cada três meses para tratar calvície

David Luiz tem calvície.

A afirmação pode soar absurda para quem vê a cabeleira que fez com que o zagueiro ganhasse o apelido de Sideshow Bob, personagem cabeludo do desenho “Os Simpsons”. Mas é feita pelo próprio jogador, para quem quiser ouvir.

“Meu pai é carequinha”, conta David, que compara sua juba a uma piscina -“você só está vendo a superfície, não vê o fundo.”

A cada três meses, o defensor do PSG convoca o médico Luciano Barsanti, do Instituto do Cabelo, em São Paulo, para passar dez dias em Paris cuidando de suas madeixas. David tem obsessão pela tricologia, ramo da medicina dedicado aos pelos e cabelos.

“Em conversas, às vezes ele [David] sabe mais do que eu sobre o tema. Discute como se fosse um especialista”, diz Barsanti, contando que uma clínica completa foi montada em Paris para o tratamento, com a importação de aparelhos de última geração, fórmulas, xampus e loções. Ele não comenta os valores envolvidos na operação.

“Quando eu saí do Chelsea, estava ficando carequinha. Mas agora voltou ao normal, graças a Deus”, empolga-se o zagueiro.

Atualmente, ele vive fase segura no departamento capilar, pois o tratamento de Barsanti não prevê data de validade para os fios.

“Não vou ficar igual ao meu pai. Senão eu mato o doutor”, afirma. Barsanti, que cuida de David há quase dois anos, corrobora.

O tratamento não envolve nenhum tipo de cirurgia ou injeção e conta com quatro passos, repetidos ao longo de dez dias, com a duração diária de uma hora.

“É um intensivo que fazemos em Paris. Primeiro, há o desincruste, a retirada de excesso de gordura do couro cabeludo. Em seguida, o eletroestímulo, pequenos choques no local. O próximo passo é a ionização, a aplicação de medicamentos na região. Por fim, uma aplicação de laser de baixo comprimento de onda”, enumera Barsanti.

O zagueiro também mostra solidariedade na luta contra a deficiência capilar. Informado de que o repórter passa por uma situação semelhante, ele tenta tranquilizar.

“Vá à clínica em meu nome, sem brincadeira. E fique tranquilo que logo teremos células até para quem é carecão”, afirma, fazendo referência aos tratamentos com células-tronco. Barsanti diz que a abordagem deve estar disponível em cerca de cinco anos.

Mas por mais que seja apegado a seus cabelos, ele tem as prioridades bem definidas. Diante da pergunta se ele aceitaria ficar careca para levantar uma taça da Copa, ele não titubeia.

“Claro, fácil.”

Matéria publicada originalmente na Folha de São Paulo

Sobrancelhas-tudo-sobre-elas

Sobrancelhas: tudo sobre elas !

Existem muitas causas que levam à perda das sobrancelhas ou madarose:

  • Degeneração senil (idade)
  • Dermatite Seborreica
  • Alopecia Areata
  • Outras Doenças Autoimunes (A Areata é multifatorial por isso está separada das outras doenças autoimunes)
  • Hanseníase
  • Hipotireoidismo
  • Dietas e má nutrição em geral
  • Quimioterapia
  • Arrancamento excessivo com pinças e cera
  • Manipulação excessiva com tintas e maquiagem

No dia a dia as consultas mais frequentes no Instituto do Cabelo são as lesões traumáticas com pinça e os exageros na alteração do traçado, o desequilíbrio emocional com stress, falta de sono e as dietas excessivas principalmente nas mulheres e adolescentes do sexo feminino.

Atendemos no Instituto do Cabelo muitos casos de Alopecia Areata e acho muito interessante que as crianças afetadas por esta moléstia sentem mais a perda das sobrancelhas do que a perda dos cabelos. O rosto fica sem definição e isso as faz parecer extraterrestres o que incomoda e as destaca dos outros.

Em que diferem os pelos do couro cabeludo e da sobrancelha?

Na duração da fase anágena!

O pelo tem 3 fases em sua vida: anágena, catágena e telógena

  • Fase anágena é a fase de crescimento que dura até 5 a 7 anos. É a fase fundamental para cultivar uma vasta cabeleira. Quanto mais tempo o fio ficar nesta fase, mais longo ele será! Aproximadamente 85 % dos fios de qualquer cabeça estão nesta fase!
  • Fase catágena é a fase intermediária que dura algumas semanas quando o fio se desprende e começa a migrar para a superfície do couro cabeludo.
  • Fase telógena é a fase de repouso do folículo que dura até 4 meses.

Quando o processo terminar haverá produção de um novo fio e isto vai empurrar o cabelo ” velho ” para fora do couro cabeludo. Isto é a fase de queda ou ” shedding “, em inglês. Aproximadamente 15 % do cabelo de qualquer cabeça está nesta fase.

Cabelos

  • Fase anágena: 2 a 7 anos
  • Fase catágena: 2 a 3 semanas
  • Fase telógena: 3 meses

Sobrancelhas

  • Fase anágena: 4 a 7 meses
  • Fase catágena: 3 semanas
  • Fase telógena: 9 meses

A principal diferença dos fios da sobrancelha é justamente na duração da fase anágena: ela é muito curta, em torno de poucos meses em comparação com os anos do crescimento dos fios do couro cabeludo. Ou seja, o fio de cabelo fica crescendo durante anos antes de cair, o fio da sobrancelha cresce e cai RÁPIDO. Não tem a possibilidade de ficar comprido.

Em relação à taxa de crescimento dos diferentes pelos do nosso corpo:
O cabelo cresce em média 0.34 mim por dia e o pelo da sobrancelha e cílios crescem 0.16 mim por dia.

Após arrancamento, o fio de cabelo demora em média 112 dias para se regenerar e o fio da sobrancelha e cílios, 56 dias.

Em relação ao embranquecimento dos fios da sobrancelha, a situação é a mesma dos fios de cabelo.
A genética e a hereditariedade são preponderantes nestes casos. Há grupos familiares em que eles tradicionalmente aparecem muito precocemente e em outros grupos nem tanto. A média geral de canície é iniciar-se aos 30 ou 35 anos.

Mencionando novamente as características étnicas, os caucasianos começam a notar a canície mais cedo do que os asiáticos: a média de idade para canície neste último grupo é 45 anos e nos afros americanos, em torno de 50 a 55 anos.

À medida em que ficamos mais velhos, os melanócitos que existem nos folículos pilosos deixam de produzir o pigmento melanina, que dá cor aos fios. Aí ocorre o embranquecimento ou canície. NÃO há tratamento ou interrupção deste processo.

Existem situações de stress e mesmo de doenças graves em que determinadas regiões da cabeça e sobrancelhas ficam ” brancas ” rapidamente e, isso pode ocorrer de uma maneira global ou acometer só uma região das mesmas, dando aspecto de mechas. Isso não é reversível.

Normalmente as sobrancelhas embranquecem no mesmo ritmo do cabelo, só que como são menos fios, a impressão é que elas ficam brancas após o cabelo. Os fios brancos são mais visíveis no couro cabeludo ao lado ou em cima de outros ainda escuros.

Claro que há exceções: genética é responsável.

Os indivíduos asiáticos têm menos fios de cabelo em geral: cabelos, pelos e principalmente sobrancelhas e isso foi mapeado e ligado há algum tempo a uma mutação genética: EDAR370A. Esta mesma mutação os fez ter mais glândulas produtoras de suor também, se bem que este suor não cheira… A maior produção de suor promove uma melhor regulação da temperatura corporal, uma evolução da raça.

O assunto do momento é o “esgotamento ” de pelos nas sobrancelhas: se a pessoa tira os pelos excessivamente ou repetidamente, vai acabar com poucos fios? Resposta definitiva: SIM. O ato de tirar o fio com pinças vai lesando os folículos e, com o passar do tempo, o folículo vai parar de produzir um novo fio. Como a região tem poucos fios, a falta de folículos e fios será percebida mais rapidamente que no couro cabeludo. Não há regra para saber em quanto tempo isso vai ocorrer. Isso vai depender da extensão da lesão provocada por estes processos traumáticos. A depilação com cera, o uso de tintas, esfregar a região para retirar maquiagem, tudo isso colabora para a pessoa ficar com menos fios na sobrancelha.

Em relação à tratamento para a Madarose, Evitar as causas de lesão ajuda bastante.
Podemos, com ajuda de alguns métodos (eletro estímulo, ionização) e medicamentos, vitaminas e tônicos, melhorar o aspecto e número de pelos das sobrancelhas, mas, o melhor mesmo, se você quiser ter uma sobrancelha linda, é deixá-la sossegada, crescendo em paz. De vez em quando, pode até tirar alguns pelos, mas sem exagerar.

Dra Marcia Cecilio
Médica Imunologista e Tricologista
Diretora Científica do Instituto do Cabelo – São Paulo

destaca-david-luiz

David Luiz mostra preocupação com a calvície e indica tratamento infalível

Zagueiro cabeludo do PSG e da Seleção, que tem pai careca, revela que realiza procedimento com um médico de São Paulo para curar o problema.

david-luizPode parecer deboche que alguém com o cabelo enorme como o zagueiro David Luiz, do Paris Saint-Germain, se preocupe em ficar careca no futuro. Mas é a realidade. Em entrevista ao jornal francês “du Dimanche”, o brasileiro revelou medo de ficar calvo. E foi além, dizendo que já procurou um tratamento que ele define como “infalível”.

– Eu sei que parece loucura, mas eu não sou louco. É apenas cabelo. Meu pai é careca, mas eu encontrei uma maneira de salvar meu cabelo. Eu me encontrei com um médico no Brasil que desenvolveu um tratamento especial – explicou.

De acordo com David Luiz, o procedimento “milagroso” é de Luciano Barsanti, do Instituto de Cabelo, na cidade de São Paulo.

– É preciso algumas células a partir daqui (apontando para o quadril) e, em seguida, realocar elas. Eu vou fazê-lo. Em 10 anos ele vai ser a solução para as pessoas que perderam seus cabelos. Você deve experimentá-lo – indicou o defensor ao jornalista.

Responsável por cuidar de David Luiz, Barsanti ressaltou que o tratamento feito pelo jogador já dura mais de um ano, é pioneiro e tem apresentado bons resultados.

– A técnica consiste em estimular a produção de novos fios de cabelo através de técnicas não-invasivas, sem corte, implante ou injeções. Fundamenta-se em conceitos de genética avançada , observando que esportistas de alto rendimento têm restrição a vários medicamentos.

 

Matéria publicada no portal do Globo Esporte: Link

Fantástico

Conheça os danos de um alisamento de cabelo mal feito!

Moda Fantasia: famosos pintam os cabelos de cores variadas e inspiram os fãs

Colorir os cabelos de cores diferentes virou moda. É a chamada moda Fantasia, que usa tonalizantes para colorir os fios, o que permite também mudar de cor com frequência. Roxo, rosa, verde, azul, laranja… Muitos famosos, homens e mulheres, já testaram uma verdadeira aquarela nas madeixas. Mas será que tanta cor não faz mal para o cabelo? E você, teria coragem? Veja na reportagem do Domingo Espetacular!

Confira a matéria nesse link.

Screenshot_1

Cabelos Secos e Oleosos

De David a Sansão: Craque faz tratamento para combater queda de cabelo

O Dr. Luciano Barsanti, médico e tricologista, Diretor médico Instituto do Cabelo em São Paulo é novamente destaque na imprensa.

Estrela do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira, David Luiz enfrenta nos últimos tempos uma má fase capilar, logo o zagueiro que faz dos longos cachos loiros uma de suas marcas registradas. Há dois meses, ele iniciou um tratamento antiqueda de cabelo. Depois de procurar médicos na Europa, acabou optando por uma solução nacional: contratou o tricologista Luciano Barsanti, diretor do Instituto do Cabelo, de Moema. “Faço uma técnica não invasiva que consiste em ionização, laser e remédio fitoterápico”, explica o profissional. Barsanti teve reuniões com o médico da equipe francesa para explicar o procedimento. O time reservou uma suíte do chiquérrimo hotel Royal Monceau, onde o próprio David Luiz mora, para servir como clínica particular do jogador. “Vejo o David a cada dois meses, quando ele passa por duas sessões diárias ao longo de uma semana”, descreve. “Depois, ele faz a manutenção com um assistente treinado por mim.” De tão feliz com os resultados, o jogador começou a fazer propaganda do médico aos amigos.

Leia a matéria completa da revista Veja São Paulo na seção Terraço Paulistano: http://vejasp.abril.com.br/blogs/terraco-paulistano/2014/12/conhecido-pelos-cachos-david-luiz-faz-tratamento-para-combater-queda-de-cabelo/

davidluiz_lucianobarsanti_marcioiannacca

Careca? David Luiz revela tratamento e fala das cicatrizes do Mundial

Em entrevista, defensor mostra preocupação com cabelos ralos, relembra
“blecaute” diante da Alemanha e superação na seleção brasileira após 7 a 1

David Luiz chegou ao Paris Saint-Germain tem três meses. De lá para cá, ainda não conseguiu encontrar um porto seguro na capital francesa, diz que está difícil. Mora em um belo hotel próximo ao Arco do Triunfo. Mas se ainda não encontrou residência fixa, já sente-se em casa pelo carinho que recebe de centenas de franceses. Em uma rápida caminhada até um dos monumentos mais imponentes de Paris, o jogador era parado a todo instante para uma foto ou um autógrafo. Até militares armados que cuidavam da segurança do local acenaram para o jogador da seleção brasileira com um sorriso no rosto.

– Sempre quis ser jogador de futebol e brincava de dar autógrafo com a minha irmã. Fazia um “D” e um “L” e gostava daquilo. Paris é mais calma do que Londres, mais pacata. Só não gostei que eu ainda não achei a minha casa. Já conhecia a cidade, é o sonho de todo brasileiro – contou o defensor, relembrando que a cidade foi a primeira que quis conhecer quando chegou ao Benfica e o local onde fez o seu primeiro jogo ao desembarcar no clube português, em 2007.

Mas não é a falta de um endereço que preocupa o zagueiro nesse início de sua passagem pelo PSG. Além de manter as boas atuações, um problema que vai muito além das quatro linhas e afeta milhões de pessoas no mundo tira o sono de David Luiz: a calvície. É isso mesmo. Em entrevista ao GloboEsporte.com e ao Esporte Espetacular, o zagueiro admitiu que os cabelos estão ficando mais ralos. E justamente para evitar que sua marca registrada fique pelo caminho, o jogador já encontrou uma solução com o médico tricologista Luciano Barsanti.

– Vamos falar de coisa boa (risos). Perdi um pouco (dos cabelos), mas já encontrei o segredo e a fonte da salvação, graças a Deus. Não vou ficar careca, não – afirmou o zagueiro, vaidoso e sempre mexendo nos cabelos a cada pausa na entrevista realizada em um luxuoso quarto do hotel onde está hospedado.

 

davidluiz_lucianobarsanti_marcioiannacca

Assista ao vídeo na entrevista completa: Link

Mitos sobre os Cabelos

O Diretor médico do Instituto do Cabelo em São Paulo, Dr. Luciano Barsanti, conta mitos e verdades sobre os cabelos. Leia a matéria completa no blog “Chic“da Gloria Kalil.